Arquivo da categoria: CERTIFICAÇÕES

PowerView no Novo Office com Excel

Desde o lançamento do SQL Server 2012 um dos recursos novos que mais chamaram a atenção foi o PowerView que na verdade faz parte do serviço Reporting Services que é ativado no Sharepoint para trazer a flexibilidade  da criação de consultas do tipo ad-hoc por pessoas da área de negócio sem conhecimento técnico algum utilizando uma interface Web, ou seja, trabalhando com o Internet Explorer.

A grande vantagem é que justamente por ser um recurso intuitivo possui uma interface muito parecida com a do Office o que torna o ambiente ainda mais familiar proporciondo assim uma melhor adoção pela tecnologia.

Com esse recurso é possível particarmos o Self-Service BI com visualizações ricas e poderosas trazendo o benefíco de obter Insights de forma rápida e abrangente.

Normalmente o pessoal pergunta ok Lí mais e ai o que são esses Insights???

Confesso que durante um tempo eu tentava explicar para as pessoas falando sobre a forma de enxergar novas perspectivas de négocio mais então um dos gerentes de produto de SQL Server do Brasil o Luis Neubauer me deu uma super dica:

Insights na verdade são grandes SACADAS !!!

A possibilidade de visualizar, cruzar e entender a informação que você está analisando e tirar proveito disso agregando valor para seu negócio e respondendo em tempo hábil as demandas de mercado.

Agora uma SUPER NOVIDADE é que esse mesmo recurso fascinante está incluído no Excel do Novo Office, da só uma olhadinha como está sensacional:

Abra o seu excel do Novo Office vá até a aba INSERT (INSERIR) e clique na opção POWERVIEW:

foto1

Veja um exemplo de relatório criado no PowerView com o Excel do Novo Office:

foto2

E inclusive no Excel com diferentes e ricas forma visualizações incluindo mapas:

foto3

Bom pessoal isso foi só pra começar e deixar um gostinho de quero mais pra vcs /!

Até o próximo post.

Abs,

Lívia

III FÓRUM MICROSOFT PARA GERENTES DE SISTEMAS!

Pessoal, Boa noite!

Parada rápida para falar do III FÓRUM MICROSOFT PARA GERENTES DE SISTEMAS que acontece dia 29/05 em São Paulo, confira na íntegra exclusividades do lançamento do SQL Server 2012  o encontro promoverá debates sobre os desafios e tendências para a Gestão do ciclo de vida da aplicação, Gerenciamento de portfolio e projetos, Gestão e Análise de Dados, Big Data, Computação em Nuvem e CRM.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO AGORA E GARANTA A SUA VAGA:
https://msevents.microsoft.com/cui/EventDetail.aspx?culture=pt-BR&EventID=1032514095&IO=D7C2u8aOd13ATm5ZNXtqWQ%3d%3d

 

Te encontro lá 🙂

Abs,
Lívia

Licenciando o SQL Server 2012 – Part II

Galera, bora dar sequência a nossa série sobre como licenciar o SQL Server 2012:

Agora que a gente já sabe quais serão as edições comercializadas na nova versão, vamos entender o modelo de licenciamento:

O SQL Server 2012 será licenciado através de dois modelos: 

  • SERVER/CAL:

Dentro desse modelo, você licencia o servidor e a quantidade de usuários ou dispositivos que vão acessar o ambiente, ou seja, uma licença de Servidor para o Servidor e uma CAL para cada dispositivo (CAL por Dispositivo) e/ou usuário (CAL de Usuário) que acessar ou usar os serviços ou funcionalidades do SQL Server ou qualquer um de seus componentes (por exemplo, o SQL Reporting Services).

Exemplo: Para um servidor hospedando uma aplicação que será acessada por 30 usuários, vc deverá adquirir uma licença para o servidor e mais 30 calls de acesso, uma para cada usuário, independente da quantidade de interfaces que houver entre o banco e o usuário final, quando estiver utilizando este modelo.

  • CORE:

Neste modelo você deverá licenciar todos os núcleos(core) de todos os processadores físicos do servidor, considerando a regra de no mínimo 4 licenças de core para cada processador físico.

 Exemplo:

Veja a imagem a seguir:

Na primeira parte da figura acima, temos dois processadores físicos um composto por apenas um núcleo(core) e outro composto por dois núcleos(cores).

 Considerando a regra de que para cada processador físico é exigido no mínimo 4 licenças por núcleo, mesmo que o processador tenha menos que 4 núcleos a quantidade mínima a ser requerida são 4 por processador.

Portanto, para o processador físico composto de um núcleo será necessária a aquisição de 4 licenças por Núcleo, o mesmo acontece para o segundo processador que é composto por dois núcleos, tb será necessária a aquisição de 4 licenças por núcleo.

Na segunda parte da figura, temos processadores mais parrudos, com quantidade de núcleos igual ou maior que 4.

O primeiro processador físico é composto por 4 núcleos(cores) considerando que a regra mínima é de 4 licenças por núcleo para cada processador físico e que este a ser analisado possui 4 núcleos, logo a quantidade mínima requerida atenderá o licenciamento deste processador.

Já no processador físico composto por 6 núcleos será necessário a aquisição de 6 licenças por núcleo, lembre-se aqui estamos considerando a regra de no mínimo quatro licenças por núcleo para cada processador físico, logo o calculo fica = as 4 mínimas que são requisitadas mais 2 uma para cada núcleo do processador totalizando assim as 6 licenças por núcleo.

O mesmo acontece para o processador físico composto por oito núcleos, seguindo a regra de no mínimo 4 licenças por núcleo para cada processador físico, calculamos: as 4 minimas mais uma para cada núcleo restante, totalizando assim 8 licenças por núcleo(core) para licenciar este processador físico.

Galera, até aqui está mamão com açucar certo 🙂 a gente já sabe quais são as edições do SQL Server 2012 e os seus respectivos modelos de licenciamento, no próximo post vou explicar quais edições podem ser licenciadas dentro de cada um destes modelos e como será o licenciamento para ambientes virtuais. 🙂

Bom resto de carnaval e até o próximo.

Abs

Conhecendo os serviços do SQL Server.

Olá pessoal,
Bom dia!

Hoje na nossa jornada rumo a nossa primeira certificação vamos conhecer quais são os serviços do SQL Server e para que serve cada um deles, de uma maneira simplificada, segue o que é fundamental saber a respeito de cada serviço…é isso ai…boa leitura… 🙂

O SQL Server é muito mais do que um único database para armazenamento de dados, dentro da plataforma de dados SQL Server você encontra vários serviços que podem ser usados para criar aplicações de todos os níveis dentro das organizações.

Dentro do mecanismo de banco de dados central você encontra serviços para armazenar, manipular, efetuar bakup e restore de dados, possui também uma avançada capacidade de segurança para proteger seus investimentos com serviços que asseguram a máxima disponibilidade, inclusive sua infra-estrutura de dados pode ser estendida para trabalhar com dados não estruturados e fazer sincronização entre multiplas cópias de um banco de dados.

SERVICE BROKER:

O Service Broker foi introduzido na versão 2005 para prover filas de processamento de mensagens integtrado com a plataforma SQL Server, baseado em mensagens de usuários definidas e processamento de ações, você pode usar o Service Broker para efetuar processamento assíncrono. http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/aa964144.aspx

SQL SERVER INTEGRATION SERVICES:

Este serviço possui todos os recursos que você precisa para fazer extração, transformação e carga (ETL) de dados.
O SQL Server Integration Services (SSIS), possui uma variedade de tarefas que habilita pacotes para upload e download de arquivos via FTP, manipular arquivos em diretórios ou ainda importar dados para banco de dados e exportar dados para arquivos.

O SSIS pode executar aplicações e interagir com serviços Web, enviando e recebendo mensagem do Microsoft Message Queue (MSMQ) e responder os eventos do Windows Management Instrumentation (WMI).

Tarefas especializadas já foram incluídas como copiar os objetos ao redor do ambiente bem como gerenciar os bakups fazer a re-indexação e outras ações. Se dentro do SSIS você não encontrar uma tarefa que esteja de acordo com a sua necessidade, você pode fazer o design da tarefa customizada através do Visual Studio For Application registra-la e usa-la dentro do SSIS.

Regras precedentes da ferramenta permite você configurar os workflows operacionais para determinadas ações, por exemplo, quando um componente completar sua tarefa com sucesso, falhar ou simplesmente executar uma ação.

Permite você executar workflows para responder um evento que ocorre dentro de um pacote ou até mesmo em tarefa, por exemplo, disparar um workflow para mover um arquivo automaticamente dentro de um especifico diretório quando o  mesmo não for processado, escrever os detalhes do erro em um arquivo de log e ainda enviar um e-mail para o administrador.

Os pacotes de configuração permitem aos desenvolvedores modificar as propriedades de determinados pacotes para cenários diferentes em que um pacote vai ser executado.

Com essa exposição das propriedades dos pacotes os administradores encontram um mode simples de fazer as alterações como por exemplo, alterar o nome do servidor de banco de dados ou diretórios sem de fato ter que editar o pacote.

Com as tarefas de Workflows o SSIS conta com uma extensiva manipulação de dados e componentes, contudo é possível para você simplesmente mover de dados de um local para o outro dentro de uma tarefa de dados, você pode também aplicar uma variedade de operações para o dados, substituir dados inválidos, executar calculos extensivos assim como converter tipos de dados. Portanto, as tarefas de workflow podem ser aplicadas a vários destinos baseadas em condições.

SQL SERVER REPORT SERVICES:

Organizações de todos os tamanhos precisam acessar os dados armazenas, através de uma forma consistente e padronizada, seria bacana se todos pudessem escrever consultas contra as fontes de dados para obter as informações que de fato são necessárias ou ainda ter desenvolvedores disponíveis para criar essas interfaces , mas nem todas as organizações possuem esses recursos.

Ferramentas precisam estar disponíveis para criar esses relatórios padronizados e ainda disponibilizá-los ao redor da organização, assim como dar habilidade para os usuários criarem os relatórios em base ad hoc.

O SQL Server Report Services (SSRS) preenche esse buraco da entrega da informação, provendo uma plataforma para design de relatórios assim como a distribuição dos mesmos dentro de uma organização.

A área de TI pode criar relatórios complexos rapidamente que pode ser disponibilizado em um ou mais portais que podem ser acessados através de regras de segurança flexiveis.

TI ainda pode fazer o design e a publicação de modelos de relatórios e assim permitir que os próprios usuários criem seus relatórios sem a necessidade de ter
conhecimentos de arquitetura e design de banco de dados.

Tanto os relatórios construídos pela área de TI quanto pelos usuários podem ser disponibilizados em portal central aonde toda a organização pode acessar as
informações que eles precisam para executar suas tarefas.

Os usuários podem fazer configurações para os reports habilitando o SSRS para agendar um horário para executar o report e fazer o envio para seus respectivos
usuários através de um canal que foi especificado, por exemplo, um gerente de venda pode fazer uma “subscription” de um relatório de vendas que vai
ser executado diariamente a meia noite, quando todas as atividades de vendas já se finaliazaram será reinderizado em formato PDF e então será apagado da caixa postal dele para que possa ser revisto na manhã seguinte novamente.

O SSRS apresenta dois príncipais componentes: o “Report Server” e o “Report Designer”.

 O Report Server é responsável por hospedar todos os relatórios e aplicar a parte de segurança, ou seja, quando um relatório é solicitado é responsábilidade do SSRS conectar as fontes de dados, obter os dados e reinderizadar o report no formato de saida definido. A reinderização dos relatórios pode ser efetuada através da solicitação dos usuários ou através de tarefas agendadas que permite que o relatório seja reinderizado fora dos horários principais.

O Report Designer é envolvido em todas as atividades de criação e debug de relatórios , componentes são incluídos para habilitar aos usuários a criação de reports em formato tabular ou matrix e relatórios mais complexos com vários níveis de subrelatórios, gráficos, relatórios conectados(link) e links para recursos
externos.

Dentro do seu relatório, você pode: incluir cálculos embitidos e funções, combinar tabelas e ter uma variedade de formatos de saída. O Report
Designer também é responsável pela criação de modelos de relatórios para os usuários tirando assim a complexibilidade e permitindo que eles mantenham o
foco na criação dos seus reports.

SQL SERVER ANALYSIS SERVICE:

Quando volume de dados aumenta significativamente dentro de uma organização, você precisa apresentar para os usuários ferramentas que permitem a tomada de decisões para o negócio em um tempo muito próximo do real. Eles não podem esperar pela área de TI desenvolver vários relatórios para que um único usuários consiga ter centenas de questões respondidas, e ao mesmo tempo a área de TI não tem tantos recursos para fazer a criação de centenas de relatórios que permitem o gerenciamento do negócio.

O SQL Server Analysis Services foi criado para fechar esse buraco entre a necessidade dos usuários de ter essas informações e a habilidade da área de TI em fornecer os dados.

O SSAS é composto por dois componentes principais: O OLAP (Online Analytical Processing) e o Data Mining.

O OLAP permite você implementar consultas e cubos que devem ser criados através do Business Intelligence Development Studio (BIDS), você pode incluir vários dimensões dentro de um cubo e várias hierarquias dentro de uma dimensão e ainda escolher uma variedade de opções, tais como, quais atributos estão disponíveis para ser exebidos e como os mesmos são filtrados.

Medidas podem ser implantadas como simples elementos adicionais, bem como “employing complex” e “user-defi ned aggregations schemes”.

KPIs (KeyPerformance Indicators) podem ser adicionados para prover para os usuários uma fila visual do status do negócio.

Cubos podem conter uma perspectiva que defini uma subsequência de dados dentro de um cubo para facilitar a visualização.

O “Built-in metadata” permite você traduzir o idioma das informações dentro de um cubo e assim os usuários podem acessar a informação na ligua
nativa deles.

O Data Mining extende a analise dos usuários ao habilitar os mesmos a econtrar informações preditivas e de origem.

Utilizando qualquer um dos milhões de algoritimos de data mining presentes no SQL Server, os usuários tem condições de analisar a tendencia de suas informações (análise dos dados na linha do tempo) e determinar quais fatores inflienciam decisões de compra do negócio, por exemplo.

http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/bb522607.aspx

Abraços,
Lívia Sarto.

Determinando as configurações de hardware e software para a instalação do SQL SERVER

 Olá pessoal! 🙂

Demorou um pouquinho ..mais os novos posts rumo a nossa certificação estão chegando e hoje vamos começar falando do passo fundamental a instalação do SQL Server.

Determinando configuração de hardware e software. 

A instalação do SQL Server exige  requisitos mínimos de hardware e software, ou seja, se você tiver uma máquina com as configurações mínimas exigidas pelo SQL Server, você conseguirá fazer a instalação sem traumas.

Mais atenção, isso não significa que você terá uma alto poder de processamento.

Portanto, o passo fundamental na preparação de um ambiente de missão crítica é conseguir estimar o quanto de memória, espaço em disco e processador será necessário para que o ambiente atenda as expectativas. 

Antes na versão do SQL Server 2005 os requisitos mínimos variava de acordo com a edição que se pretendia utilizar, já na versão SQL Server 2008 as coisas foram simplificadas e agora os requisitos mínimos permitem executar qualquer edição do produto.

Abaixo segue a tabela que exemplifica quais são os requisitos mínimos de hardware e software para fazer a instalação do SQL Server 2008:

 

 

 

 

Com relação ao tamanho do disco, isso depende  da quantidade de componentes que será instalado, existe um link em que agente consegue ver a quantidade de espaço que é exigido por componente e com base nisso conserguir estimar: 
http://technet.microsoft.com/en-us/library/ms143506.aspx#HardDiskSpace

Conhecendo quais são os sistemas operacionais suportados pelo SQL Server: 

Os sistemas operacionais que são suportados por todas as EDIÇÕES do SQL Server são:

Windows Server 2008 Standard ou superior.

Windows Server 2003 Standard com SP 2 ou superior.

 Os sistemas operacionais que são suportados pelas edições SQL Server Developer, Evaluation e Express:

Windows XP Professional SP 2 ou superior.

Windows Vista Home Basic ou superior.

A edição SQL Server Express é suportada nos seguintes sistemas operacionais:

 Windows XP Home Edition SP2 ou superior.

 Windows XP Home Reduced Media Edition.

 Windows XP Tablet Edition SP2 ou superior.

 Windows XP Media Center 2002 SP2 ou superior.

 Windows XP Professional Reduced Media Edition.

 Windows XP Professional Embedded Edition Feature Pack 2007 SP2

 Windows XP Professional Embedded Edition for Point of Service SP2

 Windows Server 2003 Small Business Server Standard Edition R2 ou superior. 

*Atenção: O SQL Server 2008 não roda no sistema operacional Windows Server 2008 Server Core, por que o .Net Framework não é suportado em Server Core e o SQL Server 2008 usa o .Net Framework para realizar ativdiades como suporte a FILESTREAM, e tipos de dados de “DATA” e outras funcionalidades.

 Conhecendo quais são os requisitos de softwares para instalação: 

Para que você consiga realizar a instalação do SQL Server 2008 você precisa ter instalado na máquina o .Net Framework 3.5 e mesmo que o instalador instale a versão requisitada do .Net Framework você precisa ter o Windows Installer 4.5 como requisito mínimo para conseguir instalar. 

*Atenção: O .Net Framework 2.0 já inclui o Windows Installer 3.1, então se você já tem essa versão de framework instalada, você já atende aos requisitos mínimos, porém para que você otimize o tempo de instalação, RECOMENDO que faça a instalação de todos os .Net Framwork até chegar a versão 3.5 como mínimo para fazer a instalação de forma correta.

 Ainda dentro de Software para a instalação do SQL Server é necessário os seguintes requisitos:

Microsoft Data Access Components (MDAC) 2.8 SP1 ou superior.

Suporte aos protocolos de rede: TCP/IP ou  Shared Memory, Named Pipes.

Internet Explorer 6 SP1 or superior.

*Requisitos de Hardware e Software para o SQL SERVER 2008 R2:

http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms143506(SQL.105).aspx

Bom pessoal por hoje é só até a próxima…
Bjs,
Lívia

Próximos passos!

Pessoal,

Desculpe-me pela demora em novos posts mais estou com problemas sérios na familia com meu pai na UTI, assim que as coisas melhorarem volto a falar com vcs!

Abraços,

Lívia Sarto

Certificações do Microsoft SQL Server

Olá pessoal!

Todo mundo renovado após o carnaval, então agora está na hora de colocar a mão na massa 🙂

Vamos ver hoje quais são as certificações do Microsoft SQL Server que temos disponível no Brasil direto no site da Microsoft e então decidir qual será a primeira que iremos buscar juntos na nossa jornada 🙂

Pra começar, nós temos disponíveis certificações do Microsoft SQL Server nas versões 2005 e 2008, no link abaixo agente consegue ter uma visão melhor sobre elas:
http://www.microsoft.com/learning/pt/br/certification/cert-sql-server.aspx

***Atenção: As provas para as certificações ficam disponíveis enquanto houver suporte da Microsoft para o produto, no caso da versão do SQL Server 2000 já não há mais provas disponíveis por que o suporte foi interrompido em Abril de 2008.

***També não existe prova disponível para a versão do SQL Server 2008 R2 por que trata-se de um release do 2008, agora no próximo lançamento com certeza vamos ter para o que estamos chamando de SQL Server code-named DENALI:
http://www.microsoft.com/sqlserver/en/us/product-info/future-editions.aspx

Agora vamos começar pelas certificações MCTS Microsoft Certified Technology Specialist (Especialista em Tecnologia Certificado pela Microsoft), pois essas são pré – requisitos para as próximas.

Dentro dessa categoria vamos focar nas certificações do SQL Server 2008 que são as mais recentes, existem três caminhos:

Exame 70-432: TS: Microsoft SQL Server 2008, Installation and Maintenance, para a galera que fica com a parte de instalação, configuração e manutenção do ambiente:
http://www.microsoft.com/learning/en/us/exam.aspx?ID=70-432&locale=en-us

Exame 70-433: TS: Microsoft SQL Server 2008, Database Development, para a galera que fica com a parte de  escrever código de aplicação para sistemas que executam o SQL Server 2008, escreve código T-SQL ou Microsoft .NET CLR que é executado dentro do SQL Server 2008, ou desenvolve soluções no SQL Server 2008:
http://www.microsoft.com/learning/en/us/exam.aspx?ID=70-433&locale=en-us

Exame 70-448: TS: Microsoft SQL Server 2008, Business Intelligence Development and Maintenance para o pessoal que curti trabalhar com a plataforma de BI e inclui Reporting Services, Analysis Services e Integration Services:
http://www.microsoft.com/learning/en/us/exam.aspx?ID=70-448&locale=en-us

 Bom pessoal eu tenho conhecimento nas três areas, mais acho que o melhor caminho para agente começar a se aprofundar no assunto é começar pela parte de preparação do ambiente, em que vão ser envolvidas tarefas de instalação, configuração e manutenção da plataforma de dados, por tanto vamos começar pela 70-432.

Essa é a minha sugestão, algumas pessoas sempre ficam em dúvida nesse momento, mais acredito que quando agente tiver um conhecimento profundo sobre toda a parte de preparação, configuração e manutenção do ambiente, isso pode nos ajudar e muito na parte de desenvolvimento, por tanto, vamos lá 🙂

Pessoal, é isso ai, os próximos posts serão a respeito dos materiais e simulados que vamos usar na nossa preparação e ai sim agente já começa a discutir os assuntos que são envolvidos nesse exame!

Até a próxima e bons estudos 🙂
Lívia Sarto.

Conhecendo as certificações Microsoft por produto!

Olá Pessoal,
Bom dia!

Vamos iniciar nossa jornada rumo as certificações! huhuhu 🙂

O primeiro passo é: Conhecer quais são as certificações disponíveis por tecnologia da Microsoft.

E para descobrir isso é super simples, basta acessar o site da Microsoft www.microsoft.com.br  ir até a aba Treinamentos e Eventos e clicar em Certificação oficial da Microsoft:

 

 

 

 

 

E depois clicar em Obter Certificação:

 

 

 

 

Agora você pode ter uma visão geral de como funciona o processo de certificações, quais são as vantagens e os benefícios em ter uma e ai sim selecionar a tecnologia que você está interessado:

 

 

 

 

 

 

 

No nosso caso vamos escolher o SQL Server:

 

 

 

 

 

 

Galera é isso ai, agora agente já sabe como obter informações a respeito das certificações Microsoft.

O próximo passo será conhecer todas as certificações para o SQL Server analisar para quais perfis elas se aplicam e começar a criar a nossa metodologia para se preparar para o exame!

Até a próxima…
Lívia

A jornada rumo as primeiras certificações!

Olá pessoal!

Este é o primeiro post do meu blog e estou muito feliz 🙂

Más começo falando de um assunto que preocupa e muito os profissionais da área de TI, as famosas, “CERTIFICAÇÕES“.

Posso adiantar que tanto para quem já tem experiência como para quem está começando agora, a certificação é um ótimo caminho para aprimorar os seus conhecimentos e ser reconhecido pelo mercado.

Mas a pergunta que não quer calar é:  COMO SE PREPARAR?

Tenho visto em muitos foruns a galera louca correndo atrás da informação….e por isso estou propondo agora um desafio!

Este mês estou dando inicio a minha jornada rumo a minha primeira certicação da plataforma de dados da Microsoft o SQL SERVER e estou preparando uma metodologia bem simples para me preparar e vou dividir com vocês!

Fiquem de olhos bem abertos…novidades estão chegando!!

Até a próxima …
Lívia