Arquivo da categoria: SQL SERVER 2008 R2

Licenciando o SQL Server 2008 R2 – Part III

QUANDO DEVO USAR O MODELO DE LICENCIAMENTO “POR PROCESSADOR FÍSICO” OU O MODELO “SERVIDOR/CAL”???

Galera é o seguinte, muita gente se confundi justamente nesse momento, então agora fica esperto e com os olhos bem abertos que que vou mandar umas dicas bem legais…..

Vamos lá… o modelo Servidor/Cal,  é aplicado em cenários que vc tem controle absoluto da quantidade de usuários que vão acessar o ambiente, independente  da quantidade de interfaces entre o usuário final e o banco de dados.

Portanto, a arquitetura do ambiente deve ser composto por uma DMZ e autenticação no Firewall/aplicação, com isso é garantido que se tem de fato  o controle de usuários que estão acessando o ambiente.

Já com relação ao modelo “Por processador físico” o mesmo é aplicado em cenários que não é possível controlar a quantidade de usuários como é o caso dos e-commerce’s ou em situações que a quantidade de calls de usuário/dispositivo seja muito grande e o licenciamento dentro do modelo “Por Processador Físico” em termos de custo/benefício seja mais vantajoso do que o modelo “Servidor/Cal”

A seguir algumas considerações de cenários para que vc possa aplicar um ou outro modelo de licenciamento:

O modelo Por Servidor/CAL é apropriado quando:

  • Você pode contar seus usuários/dispositivos.
  • O número de usuários/dispositivos é baixo o suficiente para o custo ser menor que o de usar o modelo Por Processador.
  • Você planeja escalonar horizontalmente o seu uso do SQL Server através do uso de novos servidores com o tempo. (Uma vez compradas as CALs necessárias, você precisa apenas de Licenças de Servidor adicionais para servidores novos.)
  • Usuários acessarem muitos bancos de dados do SQL Server

O modelo Por Processador é apropriado quando:

  • Você não pode ou não quer contar usuários/dispositivos.
  • O número de usuários/dispositivos é alto o suficiente para que o modelo Por Processador seja mais eficiente em termos de custo que o modelo Servidor/CAL .
  • O SQL Server está sendo usado para sites e aplicações voltadas para fora da rede corporativa.

Bom galera é isso ai, ja deu pra esquentar os motores…rsrsr no próximo post vou falar sobre como aplicar essas modalidades de licenciamento para cenários de virtualização….então fica esperto!!!

Abs,
Lívia

Anúncios

Licenciando o SQL Server 2008 R2 – Parte II

Bom galera dando continuidade ao post anterior …bora ver o outro modelo de licenciamento do SQL Server 2008 R2:

LICENCIAMENTO SERVIDOR/CAL

Dentro desse modelo, você licencia o servidor e a quantidade de usuários ou dispositivos que vão acessar o ambiente, ou seja, uma licença de Servidor para o Servidor e uma CAL para cada dispositivo (CAL por Dispositivo) e/ou usuário (CAL de Usuário) que acessar ou usar os serviços ou funcionalidades do SQL Server ou qualquer um de seus componentes (por exemplo, o SQL Reporting Services).

Exemplo: Para um servidor hospedando uma aplicação que será acessada por 30 usuários, vc deverá adquirir uma licença para o servidor e mais 30 calls de acesso, uma para cada usuário.

Observações

  • CALs de SQL Server 2008 R2 (ou CALs de SQL Server 2008 com SA) são necessárias.
  • Um determinado usuário ou dispositivo precisa de uma CAL de SQL Server para acessar qualquer número de instâncias do SQL Server na organização.
  • CALs de SQL Server também podem ser usadas em qualquer SQL Server, independentemente da plataforma (32 bits, 64 bits e IA64) ou da edição (Workgroups, Standard e Enterprise).
  • O uso de hardware e/ou software que reduz o número de dispositivos ou usuários que acessam diretamente ou usam o software (multiplexação/pooling) não reduz o número de CALs necessárias.
  • Partições ou blades separadas são consideradas servidores separados para fins de licenciamento.

Dúvidas comuns:

Dentro do modelo “Servidor/Cal”

Em que situação eu adquiro Cal de dispositivo?
Resp: Um típico exemplo que uso para esclarecer essa dúvida é, imagine que o produto está sendo adquirido para uma empresa de call center, cujo o cenário desenhado para suportar a demanda é um servidor e cinco computadores, porém, a equipe de trabalho é composta por 10 usuários que trabalham meior período cada.
Ao invés de adquirir uma licença de Servidor para o Servidor e mais 10 cals de usuário, em termos de custo/benefício é mais vantajoso adquiri uma licença de servidor para o Servidor e 5 cals de dispositivo para o ambiente.

Tenho um ambiente composto por um servidor que hospeda uma aplicação que é acessada por 100 usuários, porém no meu código, possuo apenas uma string conexão composta por um usuário/senha para fechar conexão com o banco. Neste caso devo arquirir uma licença de servidor para o Servidor e apenas uma cal de usuário para o ambiente?
Resp: Não, a quantidade de interfaces entre o usuário final e o banco de dados não interfere na quantidade de cals de usuário/dispositivo necessária, portanto, para este cenário o correto é: Uma licença de servidor e mais 100 cals de usuário ou dispositivo.

Agora eu tenho certeza que  vc deve estar se perguntando..blz e qdo eu uso um ou outro????

Hahah pega o próximo post pra saber a resposta..

Abs,
Lívia

Licenciando o SQL Server 2008 R2 – Part I

Olá pessoal, boa tarde!

Em pleno domingão chuvoso estava ganhando inspiração pra fazer um novo post, estou super empolgada para falar das novidades do SQL Server 2012 como a um tempo atrás eu fiz uma série de posts falando do Column Store Index (projeto Apollo), mais hoje vou abrir uma exceção.

Isso por que a maioria dos clientes que atendo e colegas de área sempre tem dúvidas relacionadas a parte de licenciamento do SQL Server 2008 R2.

Então vamos lá, bom sabemos que está chegando ao mercado brasileiro, mais precisamente, primeiro trimestre de 2012 a nova versão do produto antes com o codi-name Denali mais agora oficial SQL Server 2012.

Por enquanto ainda não vamos falar do licenciamento da nova versão, este é um assunto para daqui a pouco, mais pra quem desejar se adiantar pode encontrar infos no link a seguir: http://www.microsoft.com/sqlserver/en/us/future-editions/sql2012-licensing.aspx

Hoje voi focar no licenciamento do SQL Server 2008 R2 e desvendar os grandes mitos ou dúvidas sobre o mesmo. 🙂 🙂 🙂

Existem basicamente duas formas de licenciamento, uma que chamamos de “Licenciamento Por Processador” e a outra de “Licenciamento Servidor/CAL” estas duas formas sofrem algumas variações dependendo do cenário que estiverem sendo aplicadas.

Fique atento as observações referente as edições do SQL Server 2008 R2:
As edições SQL Server 2008 R2 Datacenter e SQL Server 2008 R2 Web são comercializadas somente dentro do modelo “Licenciamento Por Processador”.

A edição SQL Server 2008 R2 Developer é  restrita ao uso em desenvolvimento e testes e é licenciado Por Usuário.

Feitas as considerações princípais, bora entender os dois formatos de licenciamentos,  mais vale ressaltar que as regras efetivamente devem ser vistas no PUR – Product Use Rights.:


LICENCIAMENTO POR PROCESSADOR FÍSICO:

Dentro desse modelo não é preciso adquirir Calls de acesso, ele inclui acesso para um número ilimitado de usuários ou dispositivos conectarem-se, tanto dentro como fora da rede corporativa, porém  vc precisa licenciar todos os processdores físicos da máquina, ou seja, se vc estiver licenciando uma máquina com dois procs, vc precisará adquirir duas licenças do SQL Server e assim por diante.

Observações:

  • Uma licença Por Processador é necessária para cada processador instalado em cada ambiente de sistema operacional executando o SQL Server ou qualquer de seus componentes (por exemplo, o Analysis Services).
  • Para o SQL Server executado em ambientes de sistema operacional físicos você deve licenciar todos processadores físicos.
  • Os custos de licença Por Processador são os mesmos, independentemente do número de núcleos do processador.

Dúvida comun:

***Dentro desse cenário normalmente alguns perguntam:
Se eu configurar o SQL Server para usar apenas 1 proc e não todos os procs da máquina, posso licenciar apenas a quantidade que eu estiver usando?
Resp: Não, a regra é clara, dentro do modelo “Por Processar Físico” todos os procs da maquina deverá ser licenciado, logo vc deverá adquirir uma licença para cada, independente se vc configurar o SQL Server para não usar todos, isso por que por default quando instalado o SQL Server já reconhece todos os procs da máquina.

Bom galera…. é isso ai segura que a segunda parte ja esta saindo.. 🙂

SQL Server 2008 R2 – Tecnologias de Alta Disponibilidade!

Olá pessoal, super bom dia!

Voltando para o assunto da nossa cetificação, vou iniciar uma sequência de posts falando sobre as tecnologias de Alta Disponibilidade do SQL Server, com foco nos capítulos 9, 14, 15, 16 e 17 do Training Kit para a prova MCTS – 70432.

Para inicio esse primeiro post será apenas um overview uma introdução simples sobre as vantagens de todas as tecnologias, apenas para que agente possa saber quais são elas e a partir disso vou abordar cada uma no detalhe.

É  isso ai boa leitura 🙂

SQL SERVER 2008 R2 – High Availability Database.

Operações de Missão Crítica – http://www.microsoft.com/sqlserver/en/us/solutions-technologies/mission-critical-operations/high-availability.aspx

Entre as inovações do SQL Server 2008 R2, o alto desempenho da nova versão permite que os bancos de dados das empresas escalonem de maneira segura e disponível, desde um projeto pequeno até altos volumes de dados e transações.

Em conjunto com Windows Server 2008 R2, o SQL Server 2008 R2 permite aos clientes escalonar
até 256 processadores lógicos.

O SQL Server 2008 R2 conta ainda com suporte ao Windows Server® 2008 R2 Hyper-V™, incluindo Live Migration, o que ajuda a dinamizar desde as iniciativas de consolidação e atualização das aplicações até a virtualização de ambientes com SQL Server.

A seguir as Tecnologias de Alta Disponibilidade:

· Database Mirroring

Aumente a disponibilidade fornecendo redundância de banco de dados completa ou quase completa para o caso de um desastre ou atualização planejada.

Crie uma solução de alta disponibilidade que não requeira hardware proprietário, seja fácil de instalar e gerenciar e ofereça redirecionamento automático de cliente Proteja-se contra o corrompimento de páginas usando o SQL Server 2008 Enterprise para trazer automaticamente do servidor parceiro a
versão espelho de uma página corrompida.

· Failover Clustering

Forneça redundância no nível do servidor com uma configuração certificada de Serviços de Cluster da Microsoft.

Habilite recursos de failover contínuos para o caso de uma falha de CPU, memória ou outro hardware que não seja de armazenamento, compartilhando o acesso ao disco entre os nós e reiniciando o SQL Server em um nó de trabalho se ocorrer uma falha.

· Transactional and peer-to-peer replication (Replicação Ponto-a-Ponto)

Replique as alterações quase em tempo real enquanto todos os bancos de dados cuidam de suas responsabilidaes primárias.

Aumente a escalabilidade, a disponibilidade e a capacidade de processamento, configurando as aplicações para usarem pontos diferentes e para fazerem o failover em outro ponto no caso da falha de um ponto.

Proteja-se contra conflitos acidentais com a detecção de conflitos do SQL Server 2008.

Aumente a disponibilidade adicionando dinamicamente um novo nó a uma topologia existente.

· Log Shipping

Use o Log Shipping para fornecer redundância no nível do banco de dados com duas ou mais instâncias do SQL Server, fazendo backup, copiando e restaurando automaticamente os logs de transação nos servidores em espera.

Aumente a disponibilidade fornecendo múltiplos sites de failover.

Estabeleça um atraso na aplicação de logs de transação no servidor em espera para proteger-se contra erros humanos.

Reduza a carga no servidor primário usando um servidor secundário para processamento de consultas somente leitura.

· Backup e Restore

Use conjuntos de backup espelhados para realizar um backup simultâneo do banco de dados para múltiplos dispositivos e aumentar a proteção no caso da falha de uma mídia de backup.

Crie somas de verificação nas mídias de backup para checar operações de restauração subsequentes.

 

O SQL Server é o único banco de dados suportado em ambientes virtualizados.  Maiores informações em:

http://www.microsoft.com/sqlserver/en/us/solutions-technologies/mission-critical-operations/consolidation-and-virtualization.aspx

http://www.microsoft.com/sqlserver/en/us/solutions-technologies/mission-critical-operations/high-availability.aspx

Galera, é isso ai foi uma simples introdução só pra gente começar 🙂

Até o próximo post.

Abs,
Lívia

Plataforma de BI da Microsoft – Eleita líder de mercado pelo Gartner!

Microsoft Business Intelligence – Visão Geral

A solução de BI da Microsoft é oferecida de forma completa e através de suas ferramentas busca entregar a informação certa, na hora e no formato correto o que potencializa a tomada de decisão, tornando-a mais rápida e precisa. A nossa visão é que todos os usuários podem fazer uso da informação e podem ter acesso a uma ferramenta de BI para que possam tomar as melhores decisões em um espaço de tempo menor.

É isso que chamamos de  “BI PARA TODOS” ou “SELF-SERVICE BI”!!! 

A plataforma de BI Microsoft é sustentada por 3 pilares:

  • O BI Pessoal

A plataforma de BI da Microsoft combina as ferramentas familiares de produtividade do Microsoft® Office 2010 oferecendo aos usuários a capacidade de criar sua própria análise (Self- Service BI). Proporcionar o acesso self-service para as capacidades de BI permite ao usuário acessar, analisar e colaborar com informações críticas de negócios a tomar as melhores decisões possíveis, sem a necessidade de solicitar para TI determinados conjuntos de dados, criação de relatórios e publicações de planilhas.  Quando falamos em questões de tecnologia podemos citar o PowerPivot que permite aos usuários rapidamente manipular grandes conjuntos de dados e compartilhar esta análise com os colegas de trabalho, com pouca ou nenhuma assistência de TI

  • Aumente a Eficiência Organizacional

Aumente a Eficiência Organizacional com o compartilhamento de informações, como análises,relatórios dashboards, scorecards, chegando até a criação de um Business Scorecard, através de portais você melhorar a eficácia organizacional, apoiando a colaboração em toda a empresa usando o Sharepoint 2010.

  • Aumente a Eficiência e Controle de TI

Aumente a Eficiência e Controle de TI usando o poder do Microsoft® SQL Server® 2008 R2 para ter: visibilidade centralizada, alta performance e escalabilidade, Integração e interoperabilidade, Segurança e controle e desta maneira obter uma a coerência administrativa. Desta forma TI sabe exatamente o que está acontencendo no ambiente, quais os recursos que mais demandam HW, entregam a possibilidade de toda a infra-estrutura acompanhar o crescimento do ambiente com uma confiabilidade e escalabilidade adequada ao seu negócio. A plataforma Microsoft proporciona à sua empresa um TCO adequado para o ambiente de BI, fornecendo todos os componentes exigidos para uma solução de BI de forma única, sem a necessidade de licenciamento adicionais

      • Potencializando a Solução:

Uma das principais inovações desta plataforma é o PowerPivot para o Excel 2010. Com esse add-in, você transforma enormes quantidades de dados oriundas de sistemas como ERP, CRM, Databases, Internet, relatórios, feeds, etc, obtendo  em informações significativas para obter as respostas que você precisa em segundos, além de compartilhar com outras pessoas através do Microsoft Sharepoint 2010

MAIS INFORMAÇÕES:

É isso ai pessoal, a MS vem trabalhando há mais de uma década para ter a melhor solução de BI, isso não é novo pra gente, estudamos os principais desafios de um projeto de BI dentro das organizações ao redor do mundo e por isso nossa solução vem sendo aceita de forma bastante transparente e eficaz. Para entregar o que é de fato necessário!

Não deixem de dar uma olhadinha no site: http://www.microsoft.com/BI/en-us/pages/home.aspx

Vamos curtir essa Sexta agora??

Até a próxima.
Abs,
Lívia 🙂

 

SQL Server 2008 R2 – Overview das principais funcionalidades!

É isso ai pessoal, demorou mais eu fiz um update, prometo não ficar mais tanto tempo sem publicar novas coisas 🙂

Abraços,
Lívia Sarto

As principais Edições do SQL Server…

SQL SERVER EDITIONS:

 Enterprise: Destinada a grandes organizações e suas necessidades de utilizar todo o poder do SQL Server.

 Standard: Destinada para pequenas e médias organizações que não tem necessidade de utilizar todos os recursos do SQL Server.

Workgroup: Destinada para pequenos projeto departamentais com features limitadas.

 Express: Uma versão gratuita do SQL Server destinada a atender aplicações de necessidades básicas, tais como, básico armazanamento
de dados e aplicações web com poucos usuários.

Compact: Destinada a aplicações com databas embitidos, por exmplo, aplicações para dispositivos móveis.

Developer: Possui todas as features da edição Enterprise, porém destinada ao uso de desenvolvedores e não pode ser utilizada
em ambientes de produção.

 Evaluation: Destinada para as organizações fazer a avaliação do SQL Server, possui todas as features da edição Enterprise, porém não pode ser utilizada em ambiente de produção e expira em 180 dias.

A principal diferença entre as edições consiste no hardware e nas features suportadas:

Suporte de hardware:

HARDWARE

STANDARD

WORKGROUP

EXPRESS

COMPACT

# of
CPUs

4

4

1

1

Database
size

Unlimited

Unlimited

4 GB

4 GB

RAM

Unlimited

Unlimited

1 GB

1 GB

http://www.microsoft.com/sqlserver/2008/pt/br/editions-compare.aspx

NOVAS EDIÇÕES A PARTIR DA VERSÃO SQL SERVER 2008 R2:

Parallel Data Warehouse Edition
Top Features:

● Escalabilidade de dezenas para centenas de tera bytes.

● Suporte para até 256 processadores lógicos.

● Integração total com a plataforma Microsoft Business Intelligence (BI)     através da utilização de ferramentas como SQL Server Integration Services, Analysis Services, and Reporting Services.

● Menor custo por meio de hardware padrão da indústria.

***Lançamento no Brasil ainda esse ano.

Maiores informações: http://www.microsoft.com/sqlserver/en/us/editions/data-warehouse.aspx

 ***Comentario:

É um appliance que oferece total escalabidade em um ambiente de alta performance, trata-se de um hardware estritamente preparado para grandes cargas
de processamento que possui laminas de servidores e storages, e ainda existe um tuning feito nesse applicance  para que o SQL possa fazer o processamento em sua totalidade e assim comportar até 256 processadores lógicos. Lançamento sera feito ainda esse ano no Brasil, é uma edição voltada para cenários com grandes cargas de processamento como por exemplo data warehouses, a vantagem é que a informação terá um custo muito acessível e oferece um alto nível de performance.

Datacenter Edition
Top Features:

●  Suporta a capacidade máxima de memória do sistema operacional

●  Suporte máximo para virtualização

●  Central de gestão da infra-estrutura de banco de dados.

●  Não há custo adicional para processadores multicore.

●  Processamento de eventos complexos de alta escala.

●  Comporta failover clusters em cenários com até 16 nós.

●  Transparente criptografia de dados.

●  Database mirroring.

●  Suporte para mais de oito processadores físicos.

***Comentário:

É uma edição voltada para cenários de Data Centers que oferece um ambiente de alta perfomance, escalabilidade e gerenciamento para comportar
aplicações de missão crítica.

Permite a otimização do gerenciamento do ambiente através de recursos como o Resorce Governor que permite maximizar a performance através da
definição de limites de recursos de hardware para carga de trabalhos individuais.

Proteger a informação através de recursos nativos como SQL Server Audit e o Transparent data encryption.

Gerenciar o ambinete através de diretivas com o recurso Policy Management.

Reduzir storage e tempo gasto para a criação de backups com a utilização do recurso de BACKUP COMPRESSION.

Provê Integração total com a plataforma de BI e Master Data Management.

Assegurar a continuidade do negócio através de recursos como Live Migration integrado com Hyper – V.

É isso ai galerinha..até a próxima..

Abraços,
Lívia Sarto 🙂